Grupos de Trabalho

Menssagem de erro

Notice: Undefined index: DRUPAL_ENV_NAME in include_once() (line 579 of /var/www/html/sites/default/settings.php).

A RNP segue o modelo de gestão de inovação aberta (open innovation), em parceria com a comunidade científica, para promover o desenvolvimento de redes e incentivar projetos de aplicações avançadas.

Além do Programa de Grupos de Trabalho (GT-RNP), em operação desde 2002, a RNP também coordena programas de P&D de Grupos de Trabalho Temáticos, voltados para e-Saúde e educação a distância.

Programa de Grupos de Trabalho

Por meio de um edital publicado anualmente, grupos de pesquisa nacionais podem submeter propostas de novos serviços e produtos nas áreas de redes e aplicações distribuídas, que sejam de interesse aos usuários da RNP. Os selecionados passam a se chamar Grupos de Trabalho (GTs) e seus projetos são acompanhados pelo departamento de P&D da RNP.

O programa de GTs é dividido em duas fases de um ano:

Fase 1 - Cada grupo desenvolve e demonstra um protótipo de um novo serviço. Depois de avaliados, alguns deles são selecionados para a segunda fase.

Fase 2 - O grupo deve desenvolver o protótipo apresentado, visando à implantação de um piloto a ser testado por um número de instituições parceiras. Após essa etapa, o piloto pode ser transformado em um serviço experimental da RNP.

Grupos de Trabalho 2017-2018

Fase 1

Programa Serviços Avançados

  • Autenticação multi-fator para Todos (GT-AMPTo): visa desenvolver uma solução de autenticação com múltiplos fatores, que possa ser implantada na federação CAFe, além de permitir a transposição dessa autenticação para a internet física. Pretende-se combinar os dispositivos que o usuário carrega, como telefones e relógios inteligentes, com uma infraestrutura de Internet das Coisas (IoT). Como resultado, espera-se que os dispositivos que o usuário carrega possam ser usados como fatores extras de autenticação em serviços online e também como componente de autenticação para interação com a Internet das Coisas.

    Coordenador: Emerson Ribeiro de Mello (IFSC)
    Coordenador-adjunto: Carlos Eduardo da Silva (UFRN), Michelle Silva Wangham (Univali)
     
  • Serviço de Autenticação e Preservação Digital de Documentos (GT-SAP): pretende investigar o potencial do uso combinado da tecnologia blockchain com repositórios ativos distribuídos, para a criação de uma plataforma escalável e agnóstica, especializada na autenticação e preservação de documentos digitais. Como prova de conceito da plataforma proposta, será construído um serviço público para registro e verificação digital da autenticidade de documentos acadêmicos. O protótipo de serviço oferecerá uma interface para que instituições de ensino possam registrar documentos oficiais, como diplomas e certificados, usando blockchain e uma interface para que os usuários verifiquem a autenticidade de um documento pelo seu número de registro.

    Coordenador: Guido Lemos (UFPB)
    Coordenador-adjunto: Rostand Edson Oliveira Costa (UFPB)
     
  • Um Esquema de Gestão de Identidade Federada para IoT (GT-CoFee): conceberá um esquema de gestão de identidade (IdM) para IoT. Mais precisamente, vislumbram uma gestão federada dada a natureza móvel de dispositivos. O trabalho, Coisas Federadas (CoFe), será complementar à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) para o uso em dispositivos IoT.

    Coordenador: Leonardo B. Oliveira (UFMG)
     
  • Desenvolvimento de um MCU (Multipoint Control Unit) escalável e de baixo custo (GT-MCU): visa criar um MCU com os seguintes requisitos: funcionamento em software, em máquina virtual, de forma distribuída; escalável por meio de um gerenciador de escalabilidade, permitindo centenas de conferências simultâneas; baixo custo de implantação e de manutenção; e que tenha os principais recursos gerenciais de um MCU de hardware.

    Coordenador: Valter Roesler (UFRGS)

Programa Internet Avançada

  • Transformando dados brutos de monitoramento para gerar informações valiosas ao gerenciamento da rede (GT-IPÊ Analytics): investigará métodos para analisar os dados coletados pelos monitoramentos da rede IPÊ, resultando em um sistema para fornecer inferências que auxiliem os processos de operação, engenharia de tráfego e planejamento. Inclui quatro etapas: mapeamento das informações fornecidas pelas ferramentas de monitoramento da rede IPÊ; estudo e processamento dos dados para o desenvolvimento das estratégias de análise de grande volume de informações, visando a extração de correlações e inferências; inclusão de interatividade na análise dos dados para aumentar o controle dos operadores sobre dados e análises e facilitar investigações, e revisitação das coletas realizadas, com o objetivo de gerar novas inferências.

    Coordenador: Marinho Barcelos (UFRGS)
    Coordenadora-adjunta: Renata Cruz Teixeira (Inria Paris)
     
  • Mecanismos para Análise de Big Data em Segurança da Informação (GT-BIS): propõe o desenvolvimento de um sistema para análise de quantidades massivas de dados heterogêneos capturados em redes de computadores, a fim de detectar incidentes de segurança. Serão utilizadas técnicas modernas de Inteligência Artificial para correlação de dados e aprendizado de máquina, possibilitando a detecção, imediata e antecipada, de ataques que não seriam detectados com sistemas existentes e o aprendizado automático do sistema com o histórico do tráfego.

    Coordenador: Daniel Batista (USP)
     
  • SOFTware-defined gateWAY and fog computing for Internet of Things (GT-SOFTWAY4IoT): desenvolver uma solução em software com as seguintes características: comunicação sem fio com múltiplas tecnologias; extensibilidade para outras tecnologias ou versões que não sejam originalmente suportadas; segurança básica de rede; extensibilidade das funções de rede do gateway; virtualização dos componentes de sua arquitetura; fatiamento (virtual) dos recursos na borda da rede; código aberto. Avaliar a solução proposta em hardware de arquitetura aberta: computador, sistema embarcado e SDR.

    Coordenador: Kleber Cardoso (UFG)
    Coordenador-adjunto: Antonio Carlos de Oliveira Júnior (UFG)
     
  • Ecossistema Federado para Oferta, Distribuição e Execução de Funções Virtualizadas de Rede (GT-FENDE): projetar, desenvolver e implantar um ecossistema para oferta, distribuição e execução de funções virtualizadas de rede. Tal ecossistema será o primeiro de seu tipo e possibilitará a distribuição de funções e serviços de rede de forma similar à encontrada em marketplaces virtuais. O ecossistema também inclui uma plataforma para execução das funções de rede, utilizando ilhas FIBRE/FUTEBOL, e o Internet Data Center da RNP.

    Coordenador: Carlos Raniery (UFSM)
    Coordenador-adjunto: Alberto Egon S. Filho (UFRGS)
     
  • NFV Open-Source com SDN usando Tacker em Openstack (GT-NosFVeraTO): apresentar um modelo para orquestração de funções de rede virtualizadas (VNFs), utilizando a plataforma Openstack como gerenciador de recursos na nuvem, baseado no modelo NFV ETSI e envolvendo o domínio de gerência e orquestração de VNFs (Management and Orchestration, MANO), mais especificamente, gerência do ciclo de vida, monitoramento, scale in, scale out, autoscaling e encadeamento (SFC) de VNFs. Serão apresentados protótipos para validação de funcionalidades de NFV MANO, como: gerência, escalabilidade em um cenário de alta disponibilidade e encadeamento de VNFs.

    Coordenador: Moises Ribeiro (Ufes)
    Coordenador-adjunto: Magnos Martinello (Ufes)
     
  • Caracterização e Identificação Remota de Dispositivos (GT-CIRD): criar um sistema de caracterização e classificação de assinaturas digitais para identificar dispositivos, algo ainda não encontrado na literatura disponível. Utilizar os diferentes métodos de caracterização apontados na literatura e criar classificadores especialistas, a fim de maximizar a possibilidade de criação de impressões digitais singulares. Em adição, deve-se considerar ativos da rede que possam influenciar na validade dos dados capturados, como Network Address Translation (NAT), firewalls e protocol scrubbers.

    Coordenador: João Paulo Souza Medeiros (UFRN)

Fase 2

  • Gerenciador de Informações e Infraestrutura de Redes Ópticas (GT-GIIRO): propõe o desenvolvimento de uma ferramenta para gerenciar de maneira centralizada e georreferenciada todas as informações de infraestrutura física de redes ópticas, como cabos ópticos, diagrama de fusões, rede subterrânea, entre outros. Como contribuição para a RNP, espera-se que a ferramenta melhore a gestão das redes metropolitanas (Redecomep) e o tratamento de incidentes em campo. Além disso, a ferramenta servirá como arcabouço para o desenvolvimento de projetos de expansão, facilitará o processo de auditoria pela própria RNP e gerará informações estratégicas para a governança das redes.

    Coordenador: Rodrigo Rocha Gomes e Souza (UFBA)
     
  • Acessibilidade como um Serviço com foco em Pessoas com Deficiência Visual (GT-AAAS 2.0): irá desenvolver um protótipo de audiodescrição (AD) pela geração automática (ou semiautomática) de trilhas de AD em vídeos, tomando como base sua legenda e seu roteiro, agregando aos serviços de vídeo da RNP a acessibilidade para usuários cegos. Será realizado também o desenvolvimento de uma ferramenta de criação manual de roteiros de AD para vídeos, quando esse não puder ser gerado automaticamente.

    Coordenador: Tiago Maritan Ugulino de Araújo (UFPB)
    Coordenador-adjunto: Guido Lemos de Souza (UFPB)
     
  • Busca Avançada por Vídeos baseada em transcrição de áudio, metadados e anotação semântica (GT-BAVI): desenvolverá um protótipo para ampliar e qualificar o tipo de informação a ser utilizada dos vídeos armazenados nos serviços da RNP, com a finalidade de facilitar a busca dos usuários e ampliar a visibilidade dos mesmos.

    Coordenador: Eduardo Barrére (UFJF)
    Coordenador-adjunto: Jairo Francisco de Souza (UFJF)

Grupos de Trabalho 2015-2016

Fase 1

  • Gerenciador de Informações e Infraestrutura de Redes Ópticas (GT-GIIRO): propõe o desenvolvimento de uma ferramenta para gerenciar de maneira centralizada e georreferenciada todas as informações de infraestrutura física de redes ópticas, como cabos ópticos, diagrama de fusões, rede subterrânea, entre outros. Como contribuição para a RNP, espera-se que a ferramenta melhore a gestão das redes metropolitanas (Redecomep) e o tratamento de incidentes em campo. Além disso, a ferramenta servirá como arcabouço para o desenvolvimento de projetos de expansão, facilitará o processo de auditoria pela própria RNP e gerará informações estratégicas para a governança das redes.

Coordenador: Rodrigo Rocha Gomes e Souza, da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

  • Editor de Streaming de Vídeo (GT-Sensemaking): visa à criação do protótipo de uma plataforma de edição em tempo real (on the fly) de streaming de vídeos a partir da implementação de APIs de edições de vídeo online. A transmissão em tempo real de imagem em movimento com alta resolução resulta no excesso de imagens e de dados, que tornam a armazenagem e a recuperação dos dados (conteúdos) armazenados complexas e caras. Para diminuir o excesso de imagens de uma transmissão online de aulas, cirurgias, procedimentos científicos e observações com longa duração, o projeto pretende desenvolver um editor de vídeo amigável e manejável, que possa ser utilizado durante o andamento do streaming, em repositórios como o portal Vídeo@RNP, com o objetivo de oferecer um acesso público para o ensino, pesquisa, saúde e cultura. O editor de vídeo também poderá ser utilizado em modo offline.

Coordenadora: Jane Mary Pereira de Almeida (Mackenzie)

Coordenadora-adjunta: Maria Amélia Eliseo (Mackenzie)

  • Acessibilidade como um Serviço com foco em Pessoas com Deficiência Visual (GT-AAAS 2.0): irá desenvolver um protótipo de audiodescrição (AD) pela geração automática (ou semiautomática) de trilhas de AD em vídeos, tomando como base sua legenda e seu roteiro, agregando aos serviços de vídeo da RNP a acessibilidade para usuários cegos. Será realizado também o desenvolvimento de uma ferramenta de criação manual de roteiros de AD para vídeos, quando esse não puder ser gerado automaticamente.

Coordenador: Tiago Maritan Ugulino de Araújo, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Coordenador-adjunto: Guido Lemos de Souza

  • Busca Avançada por Vídeos baseada em transcrição de áudio, metadados e anotação semântica (GT-BAVI): desenvolverá um protótipo para ampliar e qualificar o tipo de informação a ser utilizada dos vídeos armazenados nos serviços da RNP, com a finalidade de facilitar a busca dos usuários e ampliar a visibilidade dos mesmos.

Coordenador: Eduardo Barrére, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Coordenador-adjunto: Jairo Francisco de Souza (UFJF)

Fase 2

  • Sistema adaptável, escalável e interoperável para colaboração e comunicação por vídeo, de dispositivos móveis a dispositivos 4K (GT-Multipresença): na fase piloto, o GT prevê um aprimoramento do protótipo desenvolvido, convidando um pequeno número de instituições para participar do piloto e, inicialmente, para colaborar com as seguintes frentes de desenvolvimento: (i) simplificação das interfaces de instalação e configuração; (ii) Integração com videoconferência de sala (hardware) em melhor qualidade; (iii) redução de banda necessária para alta definição; (iv) integração com o Mconf por interface única; (v) telepresença multiponto sem MCU; (vi) implementação do sistema de layouts de configuração de TVs; (vii) melhorias na integração do controle SAGE2.

Coordenador: Valter Roesler, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

  • Ambiente Computacional para Tratamento de Incidentes com Ataques de Negação de Serviço (GT-Actions): na fase piloto, o grupo consolidará o protótipo desenvolvido, atuando de forma mais integrada ao Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança da RNP para ofertar evoluções aos mecanismos de defesas aos ataques de negação de serviços distribuídos (DDoS), com foco em: (i) melhorias na interface e interação com o usuário, incluindo o acesso amigável aos dados de logs para registros de eventos de defesa; (ii) estabilidade do protótipo, por meio da realização de testes longos de carga e cenários de ataques diversos; (iii) escalabilidade da solução para atender instituições que tenham servidores web Apache, a oferta de defesas para outros tipos de ataques da camada de aplicação e proteção para outros tipos de servidores web; (iv) extensibilidade para mitigar outros tipos de ataques, por exemplo, negação de serviço em sistemas de telefonia IP.

Coordenador: Iguatemi Fonseca, da UFPB.

  • Mecanismos para um Sistema de Alerta Antecipado (GT-EWS) – Na fase 1, o GT vem desenvolvendo um protótipo de um sistema de alerta antecipado (Early Warning System) que, proativamente, permite a detecção de eventos e incidentes de segurança contra a rede e contra os sistemas computacionais. A fase piloto, a ser desenvolvida com algumas instituições parceiras, aprimorará a interface web para apoiar o processo de tomada de decisão sobre as informações coletadas nas redes sociais e outros sistemas de informações relacionados. Adicionalmente, serão desenvolvidos melhoramentos na filtragem e correlação de mensagens de diferentes fontes e também na visualização dos dados, incluindo informações de localização geográfica. Inicialmente, com foco na área de segurança, o piloto poderá explorar o potencial de uso em outras áreas, como por exemplo a área de comunicação.

Coordenador: Daniel Macêdo Batista, da Universidade de São Paulo (USP).

Grupos de Trabalho 2014-2015

Fase 1

  • Ambiente Computacional para Tratamento de Incidentes com Ataques de Negação de Serviço (GT-Actions) – O projeto visa conceber uma plataforma computacional denominada ACTIONS, para identificação e tratamento em tempo real de ataques Distribuídos de Negação de Serviço, ou do inglês, Distributed Denial of Service (DDoS). Além disso, devido à grande capacidade de mudança dos ataques DDoS, que assumem novas características, pretende-se desenvolver uma metodologia para adequar rapidamente os algoritmos para o tratamento de novas versões de ataques.

Coordenador: Iguatemi Eduardo da Fonseca, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Saiba mais

  • Mecanismos para um Sistema de Alerta Antecipado (GT-EWS) - O projeto propõe o desenvolvimento de uma ferramenta para monitorar atividade maliciosa e detectar antecipadamente eventos e incidentes de segurança, através da correlação e análise de dados providos por sensores de redes tradicionais e outras fontes, como redes sociais, fóruns e registros de redes virtuais. A ferramenta será utilizada também para monitorar o uso de nomes de instituições em fóruns e redes sociais, alertando possíveis atividades maliciosas.

Coordenador: Daniel Macêdo Batista, da Universidade de São Paulo (USP).

Saiba mais

  • Sistema adaptável, escalável e interoperável para comunicação por vídeo, de dispositivos móveis a dispositivos 4K (GT-Multipresença) - O objetivo principal do projeto é a criação de um sistema de videoconferência que permita a comunicação de forma independente de dispositivo, independentemente de largura de banda de rede e independente de localização. O título sugere um “sistema adaptável”, pois ele se adequa a diferentes larguras de banda e dispositivos (desde dispositivos móveis via 3G até dispositivos com resolução 4K em redes de alta velocidade); um “sistema escalável”, pois suporta o acesso de dois até centenas de usuários; e um “sistema interoperável”, pois ele permite comunicação através de diferentes padrões.

Coordenador: Valter Roesler, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Saiba mais

  • eduroam e Handover em Redes OpenFlow (GT-EduFlow) – O projeto tem como objetivo desenvolver uma solução para prover o suporte à mobilidade/handover em redes sem fio e a integração ao eduroam, evitando alterar o núcleo da rede e os dispositivos móveis. Para isso, será usado o paradigma de Redes Definidas por Software, ou do inglês, Software Defined Network (SDN), para possibilitar a mobilidade transparente. Esse serviço integrado, o EduFlow, poderá ser aplicado tanto no âmbito interno das instituições afiliadas à RNP quanto estender a conectividade para Redecomep, provendo continuidade da sessão em andamento para usuários móveis que acessam, por exemplo, os serviços Vídeo@RNP e fone@RNP.

Coordenador: Kelvin Lopes Dias, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Saiba mais

Fase 2

  • Plataforma IaaS Distribuída para eCiência (GT-PID) - O objetivo do GT-PID é a implementação de uma plataforma colaborativa que permita a laboratórios de pesquisa brasileiros a ampliação de suas capacidades de processamento. Combinando o backbone de comunicação da RNP com uma camada de virtualização em nuvem, usando o modelo de infraestrutura como serviço (IaaS), a ideia é que as instituições possam utilizar os recursos computacionais de outras organizações usuárias, com acesso a mais recursos do que seria viável isoladamente.

Coordenador: Luís Henrique Maciel Kosmalski Costa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Saiba mais

  • Testbed para espaços inteligentes (GT-TeI) - O avanço das redes de sensores sem fio trouxe novas oportunidades para o desenvolvimento de aplicações voltadas para a construção de espaços inteligentes, exigindo a integração desses sensores com a Internet. O objetivo do GT-TeI é criar ambientes físicos de experimentação que permitam avaliar aplicações executadas em nós sensores e em nós remotos em outras redes conectadas à internet.

Coordenador: Silvana Rossetto, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Saiba mais

  • Coleta e análise de experiência de usuários (GT-CoLisEU) - O grupo propõe a criação de um sistema de coleta e monitoramento distribuído para analisar a qualidade de redes sem fio, utilizando os Pontos de Presença da RNP como infraestrutura para o encaminhamento dos dados. Através da coleta de informações de dispositivos e usuários, o projeto pretende analisar a qualidade de serviço e de experiência para o aperfeiçoamento do serviço de rede sem fio da RNP, o eduroam.

Coordenador: Juergen Rochol, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Saiba mais

  • Serviço de televisão IP de alcance global (GT-IpêTeVê) - O objetivo do GT é integrar os serviços multimídia da RNP com o testbed IPTV da União Internacional de Telecomunicações (UIT), promovendo a interoperablidade em escala global do conteúdo de TV digital distribuído pela RNP.

Coordenador: Marcelo Moreno, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Saiba mais

Grupos de Trabalho 2013-2014

Fase 1

  • Plataforma de análise de incidentes (GT-Plainc) - Diante do impacto causado por incidentes de segurança nas organizações, a proposta do GT-Plainc fazer uma análise mais detalhada desses incidentes para melhorar a identificação do problema e facilitar a criação de soluções. O projeto desenvolve uma plataforma de análise de incidentes, que emprega redes neurais conhecidas como Mapas Auto Organizáveis, de forma a apoiar a tomada de decisões de administradores de redes.

Coordenador: Bruno Bogaz Zarpelão, da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

  • Plataforma IaaS Distribuída para eCiência (GT-PID) - O objetivo do GT-PID é a implementação de uma plataforma colaborativa que permita a laboratórios de pesquisa brasileiros a ampliação de suas capacidades de processamento. Combinando o backbone de comunicação da RNP com uma camada de virtualização em nuvem, usando o modelo de infraestrutura como serviço (IaaS), a ideia é que as instituições possam utilizar os recursos computacionais de outras organizações usuárias, com acesso a mais recursos do que seria viável isoladamente.

Coordenador: Luís Henrique Maciel Kosmalski Costa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

  • Testbed para espaços inteligentes (GT-TeI) - O avanço das redes de sensores sem fio trouxe novas oportunidades para o desenvolvimento de aplicações voltadas para a construção de espaços inteligentes, exigindo a integração desses sensores com a Internet. O objetivo do GT-TeI é criar ambientes físicos de experimentação que permitam avaliar aplicações executadas em nós sensores e em nós remotos em outras redes conectadas à internet.

Coordenador: Silvana Rossetto, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

  • Coleta e análise de experiência de usuários (GT-CoLisEU) - O grupo propõe a criação de um sistema de coleta e monitoramento distribuído para analisar a qualidade de redes sem fio, utilizando os Pontos de Presença da RNP como infraestrutura para o encaminhamento dos dados. Através da coleta de informações de dispositivos e usuários, o projeto pretende analisar a qualidade de serviço e de experiência para o aperfeiçoamento do serviço de rede sem fio da RNP, o eduroam.

Coordenador: Juergen Rochol, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

  • Serviço de televisão IP de alcance global (GT-IpêTeVê) - O objetivo do GT é integrar os serviços multimídia da RNP com o testbed IPTV da União Internacional de Telecomunicações (UIT), promovendo a interoperablidade em escala global do conteúdo de TV digital distribuído pela RNP.

Coordenador: Marcelo Moreno, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

  • Sincronismo de música em rede (GT-SIM) - O GT visa analisar todos os aspectos técnicos envolvidos na realização de atividades de música em rede e construir mecanismos para manipulação de estratégias para transmissão de áudio com baixíssimo retardo. O projeto desenvolverá uma plataforma de software para experimentação musical em rede, com mecanismos facilitadores para a composição, execução e reprodução de peças musicais que envolvem músicos e elementos musicais distribuídos geograficamente, interconectados através do backbone da RNP.

Coordenador: Carlos Eduardo Coelho Freire Batista, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Fase 2

  • Aceleração do transporte de dados com o emprego de redes de circuitos dinâmicos (GT-ATER) – Criar circuitos dinâmicos para isolar o tráfego e administrar grandes quantidades de dados de forma simplificada e confiável é a proposta do GT-ATER. Para isso, pretende-se usar uma rede híbrida, composta pela rede de pacotes tradicional e a de circuitos dinâmicos. O objetivo é desenvolver um serviço que identifique os fluxos de pacotes e crie circuitos dinâmicos específicos para enviá-los.

Coordenador: Kleber Vieira Cardoso, da Universidade Federal de Goiás (UFG).

  • Vídeos sob demanda como objetos de aprendizagem (GT-VoA) – Desenvolver conteúdo multimídia interativo para fins educacionais é o objetivo do GT-VoA. Para isso, o grupo criou uma ferramenta de autoria, a Cacuriá, capaz de construir objetos de aprendizagem, ou seja, vídeos não lineares e interativos. Os produtos da aplicação poderão ser exportados para a linguagem NCL e compatíveis com o Sistema Brasileiro de TV Digital.

Coordenador: Carlos de Salles Soares Neto, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Grupos de Trabalho 2012-2013

Fase 1

  • Aceleração do transporte de dados com o emprego de redes de circuitos dinâmicos (GT-ATER) – Criar circuitos dinâmicos para isolar o tráfego e administrar grandes quantidades de dados de forma simplificada e confiável é a proposta do GT-ATER. Para isso, pretende-se usar uma rede híbrida, composta pela rede de pacotes tradicional e a de circuitos dinâmicos. O objetivo é desenvolver um serviço que identifique os fluxos de pacotes e crie circuitos dinâmicos específicos para enviá-los.

    Coordenador: Kleber Vieira Cardoso, da Universidade Federal de Goiás (UFG).

    Saiba mais
     
  • Ecossistema web de dispositivos móveis (GT-EcoDiF) – Uma plataforma web para conectar dispositivos e produtos, capaz de exercer controle, visualização, processamento e armazenamento de dados é o trabalho do GT-EcoDif, que cria um ecossistema inspirado no conceito “Internet das coisas”, que pode conectar qualquer objeto da nossa vida diária à web. A plataforma pode ser utilizada em diferentes contextos, como monitoramento ambiental, acompanhamento de trânsito e condições da estrada e até mesmo no monitoramento de eventos de grande porte, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

    Coordenador: Paulo Figueiredo Pires, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Saiba mais
     
  • Redes orientadas a conteúdo como plataforma para disseminação eficiente de conteúdo educacional multimídia (GT-ICN) – Investigar novas arquiteturas de rede voltadas para a disseminação de conteúdo multimídia é o foco do GT-ICN, que aposta no conceito de pacotes de dados divididos em pedaços de conteúdo como um dos paradigmas potenciais em Internet do Futuro. O estudo de caso escolhido foi a disseminação de conteúdo educacional, em arquitetura ICN.

    Coordenador: Luciano Gaspary, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais
     
  • Vídeos sob demanda como objetos de aprendizagem (GT-VoA) – Desenvolver conteúdo multimídia interativo para fins educacionais é o objetivo do GT-VoA. Para isso, o grupo criou uma ferramenta de autoria, a Cacuriá, capaz de construir objetos de aprendizagem, ou seja, vídeos não lineares e interativos. Os produtos da aplicação poderão ser exportados para a linguagem NCL e compatíveis com o Sistema Brasileiro de TV Digital.

    Coordenador: Carlos de Salles Soares Neto, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

    Saiba mais
     

Fase 2

  • Acessibilidade como um serviço (GT-AaaS) – O grupo cria soluções de acessibilidade para usuários surdos. A proposta é oferecer um serviço de tradução de conteúdo audiovisual para a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS), em interface web e baseado em vídeo interativo. A ideia é que usuários façam o upload de seus vídeos e que o serviço seja capaz de gerar conteúdo em LIBRAS.

    Coordenador: Guido Lemos, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

    Saiba mais
     
  • Instrumentação e monitoração para aplicações de vídeo (GT-IMAV) – A necessidade de monitorar o consumo de vídeo na internet é a motivação do GT-IMAV, que desenvolve uma plataforma para analisar a capacidade de absorção do conteúdo pelo usuário. Como cenário de avaliação do projeto, está sendo analisado o uso do vídeo como instrumento para o ensino e aprendizado. O piloto envolve a integração dos resultados ao serviço Vídeo@RNP.

    Coordenadores: Regina Melo Silveira, da Universidade de São Paulo (USP).

    Saiba mais
     
  • Minha cloud científica (GT-mc²) – Consolidar uma plataforma de computação em nuvem para aplicações científicas é o objetivo do GT-mc². A plataforma explora o conceito de e-ciência, que significa o uso de diferentes recursos computacionais pelos cientistas, como serviços de suporte à reprodutibilidade de experimentos e controle de proveniência de dados. O mc² foi integrado à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) através do Programa de Gestão de Identidade 2012.

    Coordenador: Antonio Tadeu Azevedo Gomes, do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

    Saiba mais
     
  • Computação em nuvem para ciência (GT-CNC) – O grupo desenvolve um serviço piloto de armazenamento de dados em nuvem dentro do ambiente de rede da RNP, de armazenamento privado de dados, que permita professores e pesquisadores utilizarem uma plataforma em nuvem segura, eficiente e altamente disponível, acessível via web, Desktop e dispositivos móveis.

    Coordenador: Roberto Samarone dos Santos Araújo, da Universidade Federal do Pará (UFPA).

    Saiba mais

Grupos de Trabalho 2011-2012

Fase 1

  • Instrumentação e monitoração para aplicações de vídeo

    Projeções indicam que o vídeo será responsável por 90% do tráfego de rede até o final da década. Considerando o alto custo de produção da própria mídia e, principalmente, o alto consumo de recursos de rede por aplicações que a exploram, torna-se extremamente relevante monitorar tal uso, assim como mensurar o “viewer engagement”, ou seja, avaliar o quanto um usuário interage com um determinado vídeo.

    O objetivo principal na primeira fase foi criar um protótipo que cobrisse toda essa gama de monitorações, onde foi usado como ambiente de validação um cenário de consumo de vídeo em atividade de ensino. A continuidade do grupo de trabalho, na fase 2, propõe a evolução e implantação desse protótipo como serviço piloto, integrada ao serviço já existente na RNP, o Vídeo@RNP. Além disso, propõe a inclusão de vídeo 3D para a avaliação de seu impacto na percepção e absorção da informação e prevê a continuidade da verificação do uso destas ferramentas no ambiente de ensino.

    Coordenador: Regina Melo Silveira (USP)

    Coordenador adjunto: Itana Stiubiener (UFABC)

    Parcerias: Larc/USP, Universidade Federal do ABC, ECA/USP

    Saiba mais
     
  • Redes orientadas a conteúdo como plataforma para disseminação eficiente de conteúdo educacional multimídia (GT-ICN) – Investigar novas arquiteturas de rede voltadas para a disseminação de conteúdo multimídia é o foco do GT-ICN, que aposta no conceito de pacotes de dados divididos em pedaços de conteúdo como um dos paradigmas potenciais em Internet do Futuro. O estudo de caso escolhido foi a disseminação de conteúdo educacional, em arquitetura ICN.

    Coordenador: Luciano Gaspary, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais
     
  • Vídeos sob demanda como objetos de aprendizagem (GT-VoA) – Desenvolver conteúdo multimídia interativo para fins educacionais é o objetivo do GT-VoA. Para isso, o grupo criou uma ferramenta de autoria, a Cacuriá, capaz de construir objetos de aprendizagem, ou seja, vídeos não lineares e interativos. Os produtos da aplicação poderão ser exportados para a linguagem NCL e compatíveis com o Sistema Brasileiro de TV Digital.

    Coordenador: Carlos de Salles Soares Neto, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

    Saiba mais
     

Fase 2

  • Acessibilidade como um serviço (GT-AaaS) – O grupo cria soluções de acessibilidade para usuários surdos. A proposta é oferecer um serviço de tradução de conteúdo audiovisual para a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS), em interface web e baseado em vídeo interativo. A ideia é que usuários façam o upload de seus vídeos e que o serviço seja capaz de gerar conteúdo em LIBRAS.

    Coordenador: Guido Lemos, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

    Saiba mais
     
  • Instrumentação e monitoração para aplicações de vídeo (GT-IMAV) – A necessidade de monitorar o consumo de vídeo na internet é a motivação do GT-IMAV, que desenvolve uma plataforma para analisar a capacidade de absorção do conteúdo pelo usuário. Como cenário de avaliação do projeto, está sendo analisado o uso do vídeo como instrumento para o ensino e aprendizado. O piloto envolve a integração dos resultados ao serviço Vídeo@RNP.

    Coordenadores: Regina Melo Silveira, da Universidade de São Paulo (USP).

    Saiba mais
     
  • Minha cloud científica (GT-mc²) – Consolidar uma plataforma de computação em nuvem para aplicações científicas é o objetivo do GT-mc². A plataforma explora o conceito de e-ciência, que significa o uso de diferentes recursos computacionais pelos cientistas, como serviços de suporte à reprodutibilidade de experimentos e controle de proveniência de dados. O mc² foi integrado à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) através do Programa de Gestão de Identidade 2012.

    Coordenador: Antonio Tadeu Azevedo Gomes, do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

    Saiba mais
     
  • Computação em nuvem para ciência (GT-CNC) – O grupo desenvolve um serviço piloto de armazenamento de dados em nuvem dentro do ambiente de rede da RNP, de armazenamento privado de dados, que permita professores e pesquisadores utilizarem uma plataforma em nuvem segura, eficiente e altamente disponível, acessível via web, Desktop e dispositivos móveis.

    Coordenador: Roberto Samarone dos Santos Araújo, da Universidade Federal do Pará (UFPA).

    Saiba mais

Grupos de Trabalho 2010-2011

Fase 1

  • Preservação digital com armazenamento distribuído (GT-Digital Preservation) – O objetivo desse GT é possibilitar a preservação de conteúdo digital a longo prazo por meio de um sistema de armazenamento distribuído de baixo custo e altamente confiável, com base no conceito de redes Peer-to-Peer (P2P).

    Coordenador: Luis Carlos Erpen de Bona, da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

    Saiba mais
     
  • Sistema de multiconferência para acesso interoperável web e dispositivos móveis (GT-Mconf) – O objetivo principal deste grupo é a geração de um sistema completo de webconferência com capacidade de interoperar de maneira transparente entre computadores conectados à web e dispositivos móveis, com compartilhamento de dados e comunicação de áudio, vídeo e dados em tempo real.

    Coordenador: Valter Roesler, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais
     
  • Redes de Acesso em Ônibus Universitários (GT-ReBUS) – O GT-ReBUS visa implementar um protótipo de rede móvel de acesso à internet dentro dos ônibus de circulação interna que frequentemente servem os alunos e professores nos campi universitários.

    Coordenador: Luís Henrique Maciel Kosmalski Costa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Saiba mais
     
  • Sistema de Controle Inteligente para Redes sem Fio (GT-SciFi) – O GT-SciFi propõe um serviço de gerenciamento para múltiplos pontos de acesso (APs) de rede sem fio, através de uma plataforma aberta, livre e de baixo custo. Ele irá permitir a configuração dinâmica de diversos parâmetros da rede sem fio, como seleção de canal de operação, configuração da potência de transmissão e a distribuição de carga entre os APs.

    Coordenador: Luiz Claudio Schara Magalhães, Universidade Federal Fluminense (UFF).

    Saiba mais
     
  • Exposição, compartilhamento e conexão de recursos de dados abertos na Web (GT-LinkedDataBR) - O grupo desenvolveu ferramentas e diretrizes associadas para exposição, compartilhamento e interligação de recursos de dados na forma de Linked Open Data. A ideia é oferecer um ambiente para interessados em disponibilizar seus recursos de dados e associá-los a outros recursos existentes, estimulando a publicação de dados na Web.

    Coordenador: Maria Luiza Machado Campos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Saiba mais
     
  • Ambiente de Videocolaboração em Saúde (GT-AVCS) – O GT-AVCS propõe uma infraestrutura de hardware e software com gerência remota para captura e distribuição segura de múltiplos fluxos simultâneos de vídeo e áudio a fim de prover suporte a diversos cenários de colaboração remota em saúde. A solução proposta é uma alternativa de baixo custo para a Rede Universitária de Telemedicina (Rute), com o objetivo de expandir a abrangência da rede.

    Coordenador: Tatiana Aires Tavares, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

    Saiba mais

Fase 2

  • Monitoramento do Universo Torrent (GT-UniT 2) – O objetivo do grupo foi desenvolver uma arquitetura escalável e flexível para implantação de um serviço de monitoramento do Universo de redes BitTorrent. Uma vez implantado, esse serviço será capaz de fornecer dados relevantes sobre as atividades de compartilhamento de arquivos executadas nas redes sob sua responsabilidade.

    Coordenador: Antônio Marinho Pilla Barcellos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais
     
  • Serviços para Transposição de Credenciais de Autenticação Federadas (GT-STCFed 2) - Na Fase 1, o GT-STCFed desenvolveu uma infraestrutura para emissão e tradução de credenciais de autenticação e de atributos que contribuem com as federações Shibboleth. Para a fase 2, o grupo pretende refinar os serviços que compõem a infraestrutura proposta, de forma que estes possam ser integrados à federação CAFe.

    Coordenador: Michelle S. Wangham, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

    Saiba mais

Grupos de Trabalho 2009-2010

Fase 1

  • Grupo de trabalho de Realidade Mista (GT-RM) - O GT-RM propõe a criação de um conjunto de ferramentas de software que, juntas, irão compor um sistema para criação de apresentações de Realidade Mista. Serão construídas ferramentas que irão prover meios para que um apresentador possa realizar sua apresentação simultaneamente no mundo real e virtual, com a possibilidade de reunir participantes presenciais e a distância.

    Coordenador: Luis Marcos Garcia Gonçalves, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

    Saiba mais
     
  • Rede Mesh sem fio 802.11s com alta escalabilidade (GT-DHTMesh) - O objetivo do GT-DHTMesh é implantar em dispositivos mesh 802.11s um protocolo de seleção de caminho denominado Data Cluster Routing Protocol, que opera em modo pró-ativo e aumenta o nível de escalabilidade da rede.

    Coordenador: Marcos César Madruga Alves Pinheiro, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

    Saiba mais
     
  • Collaborative Web Tools - Componentes de software para interação social e inteligência coletiva (GT-CWTools) - O GT-CWTools propõe desenvolver componentes para a plataforma Groupware Workbench, para oferecer suporte à construção de redes sociais e ao processamento de dados visando à inteligência coletiva – conhecimento que emerge da interação e da colaboração.

    Coordenador: Marco Aurélio Gerosa, da Universidade de São Paulo (USP).

    Saiba mais
     
  • Serviços para Transposição de Credenciais de Autenticação Federadas (GT-STCFed) – O projeto tem como foco o desenvolvimento de uma infraestrutura orientada a serviços que permita a interação entre provedores de serviços de um domínio Shibboleth com provedores que não fazem parte deste domínio. Será desenvolvido um protótipo que provê serviços de transposição de credenciais de autenticação por diferentes domínios administrativos e de segurança, para futura integração com a Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) e outras federações.

    Coordenador: Joni da Silva Fraga, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

    Saiba mais
     
  • Monitoramento do Universo Torrent (GT-UniT) - O GT-UniT tem como objetivo a criação de uma arquitetura escalável e flexível para o monitoramento de redes BitTorrent. As informações coletadas por esse monitoramento permitirão, por exemplo, a identificação e dimensionamento de atividades de compartilhamento, tanto lícitas como ilícitas, bem como da ocorrência de ataques a usuários de redes BitTorrent.

    Coordenador: Antonio Marinho Pilla Barcellos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais

Fase 2

  • Grupo de Trabalho de Mídias Digitais e Arte (GT-MDA 2) - Na fase 1, o grupo desenvolveu a ferramenta Arthron, para suporte à realização de eventos midiáticos distribuídos, conectando em tempo real pessoas e mídias digitais através de redes de computadores de alta capacidade de transmissão. Em sua segunda fase, além das melhorias da Arthron, o GT pretende estender o foco para transmissão de eventos que envolvam vídeo digital.

    Coordenador: Tatiana Aires Tavares, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

    Saiba mais
     
  • Federação de repositórios Educa Brasil (GT-FEB 2) - Criar uma infraestrutura global para federação de repositórios de objetos de aprendizagem é o objetivo do grupo. Para isso, foi desenvolvida uma ferramenta da busca e acesso a conteúdos de repositórios federados. Em sua segunda fase, o GT pretende estender a infraestrutura para uma arquitetura de confederação (federação de federações) de repositórios de objetos de aprendizagem.

    Coordenador: Rosa Maria Viccari, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais
     
  • Monitoramento de tráfego de backbones baseado em SGSD (GT-BackStreamDB 2) – Na fase 1, foi desenvolvida uma solução distribuída para monitoramento de tráfego capaz de gerar medições arbitrárias e em tempo real, considerando fluxos do backbone da RNP, de forma integrada ao serviço MonIPÊ, seguindo os padrões definidos pelo arcabouço PerfSONAR. Em sua segunda fase, o GT pretende implementar diversas melhorias e expandir o número de Pontos de Presença (PoPs) para o piloto.

    Coordenador: Elias P. Duarte Jr., da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

    Saiba mais

Grupos de Trabalho 2008-2009

Fase 1

  • Grupo de Trabalho de Mídias Digitais e Arte (GT-MDA) – O grupo tenta implementar uma infraestrutura de software e hardware para suporte à realização de eventos midiáticos distribuídos, conectando em tempo real pessoas e mídias digitais através de redes de computadores de alta velocidade e capacidade de transmissão. A estratégia a ser adotada será a implementação de MCUs (Multipoint Control Units).

    Coordenador: Tatiana Aires Tavares, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

    Saiba mais
     
  • Federação de Repositórios Educa Brasil (GT-FEB) – O objetivo do GT é desenvolver e implementar uma federação de repositórios de objetos de aprendizagem, provendo uma solução eficiente para o reuso desses objetos a partir de um único ponto de busca, contemplando as plataformas Web, TV Digital e dispositivos móveis.

    Coordenador: Rosa Maria Viccari (UFRGS)

    Saiba mais
     
  • Grupo de Trabalho em Educação e Pesquisa em Mundos Virtuais (GT-MundosVirtuais) – O objetivo do GT é oferecer à comunidade de usuários da RNP um ambiente para o desenvolvimento de atividades de ensino e pesquisa em mundos virtuais. O ambiente a ser implantado pelo GT-MundosVirtuais, baseado integralmente em plataformas abertas e código livre, terá interoperabilidade entre mundos virtuais, sediados por diferentes instituições.

    Coordenador: Carlos Alberto Kamienski, da Universidade Federal do ABC (UFABC).

    Saiba mais
     
  • Monitoramento de Tráfego de Backbones Baseado em um SGSD (GT-BackStreamDB) - O objetivo do GT-BackStreamDB é implementar uma solução distribuída para monitoramento de tráfego capaz de gerar medições diversas, requisitadas pelo administrador em tempo real, considerando fluxos de todo o backbone. O projeto prevê integração com o serviço MonIPÊ.

    Coordenador: Elias P. Duarte Jr., da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

    Saiba mais

Fase 2

  • Grupo de Trabalho em Educação à Distância (GT-EDAD 2) – O objetivo deste GT é implantar um serviço piloto de educação a distância por meio de aulas pré-gravadas, baseado no sistema multimídia RIO (Randomized I/O Multimedia Storage Server). Em sua segunda fase, o GT pretende ampliar o serviço piloto através da implantação de uma infraestrutura que permita atender simultaneamente várias centenas de usuários, com conteúdo gravado em formato de videoaulas.

    Coordenador: Edmundo de Souza e Silva, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Saiba mais
     
  • Museus Virtuais (GT - MV 2) – O objetivo deste GT é a criação de um sistema para a construção e manutenção de museus virtuais. Esse sistema permitirá que instituições que atuem de algum modo como centros de preservação de cultura disponibilizem seus acervos em um ambiente virtual e dinâmico, acessível pela rede. Em sua segunda fase, o GT pretende disponibilizar um serviço piloto baseado em seu sistema a um conjunto de instituições, para que criem versões virtuais de seus museus.

    Coordenador: Luiz Marcos Garcia Gonçalves, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

    Saiba mais
     
  • Transporte em Alta Velocidade (GT-Travel 2) – Este grupo de trabalho tem como objetivo fornecer uma solução para a melhoria do desempenho de aplicações que utilizam o protocolo TCP para transporte confiável de grandes volumes de dados. Esse tipo de solução poderá prover benefícios tanto para usuários de aplicações científicas (e-science), como para usuários convencionais que desejam melhorar o desempenho de suas transferências de dados. Em sua segunda fase, o GT pretende ampliar a rede sobreposta utilizada pelo piloto do serviço, aumentando a flexibilidade na escolha dos pontos de segmentação.

    Coordenador: José Ferreira de Rezende, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Saiba mais
     
  • Grupo de Trabalho em Redes de Serviços Sobrepostos (GT-Overlay 2) - O objetivo deste grupo de trabalho, em sua segunda fase, é a extensão da rede de distribuição de vídeo digital da RNP (RVD) através da interconexão desta rede a outras redes acadêmicas, compondo uma ampla rede de distribuição de conteúdo multimídia.

    Coordenador: Regina Melo Silveira, da Universidade de São Paulo (USP).

    Saiba mais

Grupos de Trabalho 2007-2008

Fase 1

  • Grupo de Trabalho em Educação a Distância (GT EDAD) – O objetivo é implantar o ambiente distribuído do servidor multimídia RIO (Randomized I/O Multimedia Storage Server) como um serviço operacional da RNP. Através do servidor, serão disponibilizadas as videoaulas do curso de Tecnologia em Sistemas de Computação do consórcio Cederj (Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro).

    Coordenador: Edmundo de Souza e Silva, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
     
  • Transporte em Alta Velocidade (GT Travel) – O GT pretende desenvolver e implantar um serviço confiável de transporte de dados, que faça uso máximo da capacidade disponível na rede. Para prover o serviço, conexões TCP (Transmition Control Protocol) fim-a-fim serão divididas em duas ou mais e dispostas em série, formando uma conexão de mais alto nível.

    Coordenador: José Ferreira de Rezende, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
     
  • Museus Virtuais (GT-MV) - O objetivo deste GT é criar um sistema para a construção de ambientes virtuais na forma de museus. Neles, as instituições usuárias da RNP poderão, de uma maneira fácil, disponibilizar na rede os seus acervos de obras.

    Coordenador: Luiz Marcos Garcia Gonçalves, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
     
  • Grupo de Trabalho em Redes de Serviços Sobrepostos (GT Overlay) – O GT Overlay tem como objetivo integrar redes de maneira a otimizar a transmissão de mídias contínuas, tanto em relação ao roteamento dos fluxos quanto no tocante a sua distribuição a múltiplos usuários com qualidade de serviço (QoS). Para isto, será considerada a rede RVD da RNP e a Plataforma de Gerência já elaborada nos GTs de Vídeo Digital (GTVD) e Gerência de Vídeo (GTGV).

    Coordenadora: Regina Melo Silveira, da Universidade de São Paulo (USP).

Fase 2

  • Automatização de Diagnóstico e Recuperação de Falhas (GT ADReF 2) – O objetivo geral é desenvolver mecanismos automatizados de diagnóstico e correção de falhas normalmente encontradas na operação e manutenção de redes de alta velocidade. A proposta para a segunda fase é que o sistema desenvolvido seja implantado no Centro de Engenharia e Operações (CEO) da RNP e também nos centros de operação de outras duas redes.

    Coordenador: Ronaldo Salles, do Instituto Militar de Engenharia (IME).
     
  • Infraestrutura para Ensino a Distância (GT IEAD 2) – O objetivo deste GT é criar um ambiente completo em software e hardware para transmissão multimídia interativa em alta qualidade entre instituições ligadas à rede da RNP. Para a segunda fase, o grupo pretende realizar os refinamentos necessários no sistema e a implantação do piloto na RNP-RJ, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e no Inmetro.

    Coordenador: Valter Roesler, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
     
  • Virtual Community Grid (GT VCG 2) – O grupo visa construir e implantar na rede da RNP uma infraestrutura de grade computacional baseada em tecnologia de middleware. A ideia é que os usuários disponham de um ambiente para execução distribuída de tarefas computacionais, com base em um modelo de créditos que regula o uso da infraestrutura. A proposta principal para a segunda fase é a implantação do piloto na RNP (que seria o núcleo da grade), permitindo a inclusão de nós de processamento.

    Coordenador: Bruno Schulze, do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

Grupos de Trabalho 2006-2007

Fase 1

  • Automatização de Diagnóstico e Recuperação de Falhas (GT ADReF) – O GT tem como objetivo a investigação de falhas comuns encontradas na operação e manutenção de redes de alta velocidade e o desenvolvimento de mecanismos automatizados de diagnóstico e correção dessas falhas. Esses mecanismos são baseados em fluxos de trabalho (workflows), que representam os procedimentos de testes em equipamentos e em recursos da rede que permitirão diagnosticar e corrigir as falhas identificadas.

    Coordenador: Ronaldo Moreira Salles, do Instituto Militar de Engenharia (IME).
     
  • Virtual Community Grid (GT VCG) - A proposta é construir uma infraestrutura de grade computacional para agregar recursos por adesão. A arquitetura do projeto é baseada em middlewares, tais como Globus Toolkit e Condor. Sobre eles, será construído um portal com controle de adesão, geração de certificados temporários de máquina e usuários, submissão de jobs, monitoramento dos recursos computacionais, scripts customizados de instalação e verificação do nível de segurança dos nós.

    Coordenador: Bruno Schulze, do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).
     
  • Grupo de Trabalho em infraestrutura para ensino a distância (GT IEAD) - O GT-IEAD pretende desenvolver uma infraestrutura de ensino a distância na qual as instituições ligadas à RNP possam escolher um auditório ou sala de reuniões e enviar corriqueiramente seu sinal de vídeo e powerpoint em alta qualidade através de multicast a milhares de participantes. Esse recurso possibilita interatividade por meio de perguntas ao vivo com vídeo ou perguntas via mensagens SMS.

    Coordenador: Valter Roesler, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Fase 2

  • Medições - O grupo visa a implantação de uma infraestrutura de medições baseada em serviços, que disponibiliza, a usuários especialistas ou leigos em redes, o acesso aos dados de medições referentes a diversas métricas, tais como: atraso, variação do atraso, perdas e largura de banda disponível, que servem para diagnosticar o estado da rede fim-a-fim e a possibilidade da execução com sucesso de suas aplicações. Na segunda fase, pretende-se continuar o desenvolvimento do ambiente em parceria com a equipe do perfSONAR, entre outras melhorias.

    Coordenador: José Augusto Suruagy Monteiro, da Universidade Salvador (UNIFACS).
     
  • Gerência de Vídeo - Este GT tem como objetivo dar continuidade ao trabalho já iniciado em 2005, que especificou e desenvolveu uma plataforma de integração de serviços de distribuição de mídias digitais para suportar, de forma padronizada, os serviços de distribuição de mídia da RNP, em particular os serviços de vídeo sob demanda e de transmissão de vídeo ao vivo. A plataforma de gerência de serviços multimídia visa auxiliar a gerência e o monitoramento de distribuição de mídias, de forma a otimizar recursos e centralizar as ações de gerência.

    Coordenador: Regina Melo Silveira, da Universidade de São Paulo (USP).
     
  • Rede Mesh de acesso universitário faixa larga sem-fio – O projeto visa proporcionar inclusão social e digital por meio das redes de comunicações das universidades brasileiras. Na sua segunda etapa, o GT tem como objetivos principais ampliar o serviço de acesso banda larga sem fio já instalado.

    Coordenador: Célio Vinicius Neves de Albuquerque, da Universidade Federal Fluminense (UFF).
     
  • TV Digital (GT-TV) – Na primeira fase, o GT-TV desenvolveu uma plataforma que facilita o acesso de usuários de características heterogêneas ao conteúdo de canais de TV distribuídos através da Internet, utilizando uma infraestrutura IPTV. Adicionalmente, todo o suporte à inclusão e à transmissão desses canais foi incluído na plataforma desenvolvida. O acesso aos canais é feito através de uma aplicação navegadora de canais (Electronic Program Guide – EPG), que acessa uma base de metadados dos canais cadastrados no serviço. Adicionalmente será criado um canal de televisão da RNP, TV RNP, cujo conteúdo será produzido ou escolhido pela RNP. Este canal visa a divulgar os eventos que contam com a participação ou são organizados pela RNP.

    Coordenador: Guido Lemos de Souza Filho, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Grupos de Trabalho 2005-2006

Fase 1

  • Armazenamento em rede (GTAR) – O objetivo principal do GTAR é implantar uma infraestrutura de armazenamento temporário de dados com interfaces tanto para usuários (via browser) quanto para aplicações (via API). Esse esforço simplificará a troca de informações e publicação de conteúdo em massa, podendo ao mesmo tempo aproveitar ao máximo o potencial das conexões disponíveis. A solução desenvolvida pelo GTAR dará suporte para várias aplicações distribuídas, como grades computacionais, vídeo digital e mineração de dados.

    Coordenador: Sergio Takeo Kofuji, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (LSI/USP).

    Saiba mais
     
  • TV digital (GT-TV) - O grupo tem por objetivo criar soluções que viabilizem e potencializem a transmissão de TV aberta através da internet, com recursos disponíveis no âmbito de TV digital, como interatividade. O experimento-piloto do GT TV visa a desenvolver uma plataforma que, a princípio, facilite o acesso de usuários de características heterogêneas ao conteúdo de canais de TV distribuídos através da internet. O acesso aos canais será feito através de uma aplicação navegadora de canais (Electronic Program Guide – EPG).

    Coordenador: Guido Lemos de Souza Filho, do Laboratório de Vídeo Digital da Universidade Federal da Paraíba (Lavid/UFPB).

    Saiba mais
     
  • Rede mesh de acesso universitário faixa larga sem fio – O Projeto ReMesh propõe a implantação de uma rede de acesso do tipo mesh para usuários universitários que residem nas proximidades de suas universidades. Em particular, o projeto se compromete a desenvolver e testar o acesso via rede mesh nas comunidades situadas ao redor dos diversos campi da Universidade Federal Fluminense (UFF). Além do aspecto científico e tecnológico, este projeto visa à inclusão social e digital através das redes de comunicações das universidades brasileiras.

    Coordenador: Célio Vinicius Neves de Albuquerque, da Universidade Federal Fluminense (UFF).

    Saiba mais
     
  • Visualização remota – O grupo visa desenvolver e disponibilizar à comunidade um sistema multiusuário que objetive aprimorar as formas de interação existentes nos atuais ambientes de realidade mista (incluindo qualquer sistema manipulativo), tornando-os bem mais colaborativos e acessíveis para a comunidade. O resultado ou produto final será um sistema onde poderão estar conectados e agindo sobre o mesmo ambiente ou sobre diferentes ambientes vários usuários, bem como robôs, manipuladores, dispositivos de RV.

    Coordenador: Jauvane Cavalcante de Oliveira, do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

    Saiba mais
     
  • Gerência de vídeo – O objetivo inicial foi a investigação e especificação de uma plataforma de gerência de serviços multimídia baseada na infraestrutura e serviços da rede da RNP. A partir daí, será feita a implementação, como prova de conceito, de um protótipo do sistema de distribuição de vídeo digital integrado. As atividades são a implementação de uma Interface para Programas de Aplicação (API) para controle de fluxos multimídia, o desenvolvimento de um protótipo de sistema que utilize a API para gerenciamento de transmissão de vídeo e testes do sistema na rede da RNP.

    Coordenador: Regina Melo Silveira, do Laboratório de Arquitetura e Redes de Computadores (LARC/USP).

    Saiba mais
     
  • Smart card virtual e autoridade certificadora distribuída (GT ICP3-EDU) - Dedicado a criar um sistema de gestão de identidade, o GT ICP-EDU, na primeira fase, decidiu, após a análise e verificação dos softwares para criação e gerenciamento de Infraestrutura de Chaves Públicas (ICP) existentes, pelo desenvolvimento de um sistema de gestão do ciclo de vida do certificado digital baseado na biblioteca de criptografia OpenSSL. O passo seguinte seria tratar da gestão das chaves criptográficas envolvidas. O objetivo deste GT é o desenvolvimento de soluções baratas e seguras para que alunos, funcionários e professores das universidades possam gerar uma chave privada, e guardá-la e usá-la com segurança.

    Coordenador: Jeroen van de Graaf, do Laboratório de Computação Científica da Universidade Federal de Minas Gerais (LCC/UFMG).

Fase 2

  • GT Medições 2 - Após os experimentos com diversas ferramentas de medição (Netflow, Owamp, Iperf, NDT, dentre outras) em GTs anteriores, no GT Medições foi implementada a versão 1 de um ambiente baseado no Pipes, o qual foi denominado de Pipes-BR. A partir das definições do GFD, propôs-se rever a arquitetura do Pipes-BR seguindo as diretrizes de projeto do GFD, de modo a tornar o ambiente desenvolvido pelo GT compatível com o Sonar. O objetivo geral da segunda fase é o de dar continuidade às atividades de prototipação de uma infraestrutura de medições para a RNP iniciada com o GT Medições de modo a torná-la interoperável com o ambiente Sonar.

    Coordenador: José Augusto Suruagy Monteiro, da Universidade Salvador (Unifacs).

Grupos de Trabalho 2004-2005

Fase 1

  • GT Medições - A Internet2 vem trabalhando na implantação do ambiente piPEs, que consiste num sistema que visa dar o suporte necessário para que os usuários finais e aplicações obtenham informações da rede, num formato padrão, e sem ter necessariamente que lidar com os detalhes específicos de cada ferramenta de medição. O GT propõe o desenvolvimento de uma infraestrutura para a RNP que visa disponibilizar os dados das medições de forma a interoperar com outras infraestruturas de medições, tais como as das redes Abilene, Géant e da futura redCLARA.

    Coordenador: José Suruagy, da Universidade Salvador (Unifacs).
     
  • Multicast Confiável - Multicast, na sua forma mais simples, pode ser definido como a transmissão de um pacote para múltiplos destinatários, reunidos em um grupo e referenciados através do mesmo. A proposta do GT é montar uma estrutura de multicast confiável na RNP, explorando o suporte nativo a multicast atualmente existente, e então avaliar experimentalmente um conjunto de implementações desses protocolos. A ênfase será dada aos protocolos em padronização pelo IETF, porém a análise não será restrita aos mesmos. O trabalho proposto pelo GT está espelhado na iniciativa similar Must, executada pelo vice-coordenador do GT da SuperJanet, a rede de alta velocidade do Reino Unido.

    Coordenador: Valter Roesler, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).
     
  • GT Middleware - A proposta é criar pilotos em universidades que sirvam como arquitetura de referência para middleware na comunidade acadêmica brasileira, o que levaria a diversas vantagens, como centralização dos sistemas de autenticação e autorização de uma instituição; aproveitamento de aplicações por diversas instituições; simplificação da administração dos sistemas; cooperação entre instituições, etc. O serviço da RNP resultante do GT Middleware poderá servir de apoio ao desenvolvimento de middleware por universidades e institutos de pesquisa.

    Coordenador: Osvaldo Carvalho, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
     
  • GT Grade Pervasiva - A computação pervasiva (pervasive computing) é uma área recente de pesquisa, que visa fornecer uma computação através da virtualização de informações, serviços e aplicações. Uma das tecnologias para suportar esse novo ambiente computacional pode ser a computação distribuída em larga escala, objeto foco da computação em grade (grid computing). A proposta do GT é de implementação de um middleware para gerenciamento das aplicações e do ambiente de grade pervasivo e a disponibilização de uma interface de programação (API) para a construção de aplicações que executam nesse ambiente.

    Coordenador: Cláudio Fernando Resin Geyer, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Fase 2

  • VoIP avançado (GT-VoIP) - O GT tratou de implementar um serviço piloto de telefonia IP no backbone da RNP e mostrou a viabilidade da implantação de um serviço em tempo real para todas as organizações usuárias da RNP. Para a fase 2, o GT-VoIP avançado propõe um trabalho que atue em sintonia com a RNP para resolver antecipadamente problemas que provavelmente ocorrerão com o crescente uso do serviço em produção.

    Coordenador: Paulo Aguiar, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
     
  • Computação colaborativa (GT-P2P) – A proposta é avaliar os benefícios da implantação de um serviço de suporte a sistemas P2P na RNP e instituições conectadas, bem como analisar o impacto da utilização de tais sistemas no desempenho da rede RNP2. Assim, o GT-P2P propôs a construção de um projeto piloto composto por uma tríade: infraestrutura, aplicações e análise do tráfego de aplicações P2P. O primeiro objetivo da segunda fase é adicionar um conjunto de funcionalidades ao módulo XPeer. O segundo é fornecer suporte ao desenvolvimento de aplicações que utilizam os serviços do XPeer.

    Coordenador: Djamel Sadok, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
     
  • GT ICP-Edu – A primeira fase do GT teve como objetivo criar todas as condições para que fosse implantada uma Infraestrutura de Chaves Públicas (ICP) ligada à RNP, no âmbito acadêmico. Na fase 2, o GT ICP-Edu terá como foco o gerenciamento do uso das chaves privadas nos servidores que usarem certificados emitidos pela ICP-Edu.

    Coordenador: Ricardo Custódio, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

    Site

Grupos de Trabalho 2003-2004

  • Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) – É a continuação do GT-QoS 2002-2003 e dará prosseguimento às atividades de P&D realizadas por diversos grupos e equipes. Esses incluem a RNP e também diversos grupos dos projetos de redes avançadas financiados através do edital CNPq-RNP, publicado em outubro de 2001. O diferencial da segunda fase do trabalho está na proposta de maior integração com o Projeto IQoM, uma parceria Unifacs, UFPR, UFSC, UFRGS e CPqD. O projeto prevê a definição de métricas, implantação de uma infraestrutura de medições (ativas e passivas) e implementação de serviços diferenciados.da verificação do uso destas ferramentas no ambiente de ensino.

    Coordenador: José Augusto Suruagy Monteiro, da Universidade de Salvador (UNIFACS).
     
  • Diretórios para educação (GT-DIR-EDU) – Foi criado para pesquisar e propor uma solução para uso de diretórios pelas instituições de ensino e pesquisa usuárias da RNP. A proposta se baseia em uma rede de servidores no padrão LDAP.

    Coordenador: Osvaldo Carvalho, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

    Coordenadores Adjuntos: Noemi Rodriguez, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), e Elias Procópio Junior, da Universidade Federal do Paraná (UFPR).
     
  • Voz sobre IP Avançado (GT-VoIP) – Pretende investir no aprimoramento e desenvolvimento de ferramentas para o serviço de VoIP desenvolvido em 2002-2003 pelo GT VoIP. O foco será no aprimoramento e desenvolvimento de ferramentas para o serviço de VoIP, bem como a implementação de novas funcionalidades ao serviço.

    Coordenador: Paulo Henrique Aguiar Rodrigues, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
     
  • Vídeo Digital 2 (GT-VD2) – Visa dar continuidade e estender as atividades que foram desenvolvidas na Fase I (2002-2003). Assim, seu objetivo será implantar uma infraestrutura baseada na RNP que ofereça suporte a aplicações envolvendo transmissão ao vivo e sob demanda de vídeo digital de forma integrada.

    Coordenador: Guido Lemos, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
     
  • GT Configuração de Redes – Objetiva investigar e propor uma solução para a automação de configuração de dispositivos de rede, prioritariamente em relação a QoS, mas com vistas à configuração de multicast e segurança. A automação de configurações é uma necessidade que fica evidente quando se observa o tempo gasto pelos operadores em pontos de presença (PoPs) na configuração de dispositivos. Assim, visa propor a definição, implementação, validação e disponibilização de um sistema de gerenciamento baseado em políticas (PBNM – Policy-Based Network Management) hierárquico, que permitirá que operações relacionadas com a configuração possam ser realizadas.

    Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
     
  • Computação Colaborativa (GT-P2P) – Tem como intuito avaliar os benefícios da implantação de suporte a sistemas P2P na RNP e nas instituições conectadas a ela, bem como o impacto da utilização de tais sistemas no desempenho da rede. As instituições conectadas à RNP poderão utilizar esse suporte para, por exemplo, disponibilizar aplicações educacionais e de pesquisa.

    Coordenador: Djamel Sadok, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
     
  • Infraestrutura de chaves públicas para o âmbito acadêmico (GT-ICP-EDU) – Disponibilizar todo o software necessário para a operação e gestão confiáveis de uma infraestrutura de chaves públicas dirigida ao meio universitário é a função deste GT. Sua contribuição ao aumento da segurança e da confiança nas transações entre instituições universitárias terá uma abrangência que vai além do mero aspecto técnico, exigindo um esforço de aculturação e aglutinação que deverá ter impactos extremamente positivos na vida universitária nacional e nos sistemas e equipamentos de comunicação utilizados pela RNP.

    Coordenador: Ricardo Custódio, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Grupos de Trabalho 2002-2003

  • Qualidade de Serviço (GT-QoS) – A implantação de qualidade de serviço, cuja sigla QoS deriva do inglês, Quality of Service, no RNP2 é essencial para o sucesso de aplicações avançadas, como videoconferência e VoIP (voz sobre IP ou telefonia sobre IP). Essas aplicações demandam, além de grande largura de banda, um serviço diferenciado. É preciso garantir que a transmissão dos dados seja feita sem interrupção, com retardo controlado e perdas mínimas de pacotes. Esse é o objetivo do presente GT: articular atividades de P&D em QoS, que são realizadas por diversos grupos e equipes no país.

    Coordenador: José Augusto Suruagy Monteiro, da Universidade de Salvador (UNIFACS).
     
  • GT Diretórios – Visa experimentar serviços de diretório multi-campis, conjugados à arquitetura de chaves públicas para utilização de recursos existentes no RNP2, o que permitirá avaliar e definir uma estratégia para sua implementação. A criação de um GT nessa área deve-se à constatação de que, apesar da importância desse serviço para a colaboração entre instituições de ensino superior e pesquisa, não há ainda projetos de diretórios multi-campus no país.

    Coordenadora: Noemi Rodriguez, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

    Saiba mais
     
  • Voz sobre IP (GT-VoIP) – O objetivo principal do GT é a implantação de um serviço experimental de telefonia no backbone RNP2, permitindo às organizações usuárias utilizar suas redes para estabelecer comunicação de voz a partir de seus PBXs, telefones IP e/ou estações de trabalho. A capacitação de pessoas que tenham condições de operar serviços de VoIP de forma distribuída, viabilizando a disponibilização de novos serviços sobre IP, também vai ser buscada como um objetivo complementar.

    Coordenador: Paulo Henrique Aguiar Rodrigues, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Saiba mais
     
  • Vídeo Digital (GT-VD) – Tem o intuito de implantar, no RNP2, uma infraestrutura de suporte a aplicações que manipulem vídeo digital. Cabe a ele incentivar e fornecer condições para a criação, o armazenamento e a transmissão de conteúdo sob a forma de vídeo digital, no Brasil.

    Coordenador: Guido Lemos, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

    Saiba mais
     
  • GT Aplicações Educacionais – Visa projetar e implementar a capacitação de recursos humanos para o uso de videoconferência via Internet, alinhada com a proposta que está sendo desenvolvida no âmbito da Internet2 (Internet2 Commons). Isso criará condições para que usuários da RNP que tenham potencial interesse e necessidade de utilização de videoconferência possam desenvolver suas atividades com menor grau de dificuldade.

    Coordenadores: Liane Tarouco, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Saiba mais 

Grupos de Trabalho Temáticos

Com base na experiência da RNP na gestão do Programa de Grupos de Trabalho, e com a crescente demanda por soluções inovadoras para potencializar o uso da rede, em 2014 foram lançados programas de P&D de Grupos de Trabalho Temáticos, voltados para e-Saúde e Educação a Distância (EaD).

O programa é financiado por recursos do Ministério da Saúde, pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), e do Ministério da Educação, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), como parte das ações de P&D no escopo do Programa Interministerial RNP.

2015-2016

Educação a distância

Recursos Educacionais Multiplataforma e Abertos na Rede (GT-Remar): o objetivo é desenvolver ferramentas de autoria e de publicação para construção e adaptação de Recursos Educacionais Abertos (REA), em plataformas web, móvel e desktop.

Coordenação: Delano Medeiros Beder, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Saiba mais

Grupo de Trabalho em Experimentação Remota Móvel (GT-MRE): propõe um sistema de experimentação remota, integrado a dispositivos móveis, que permita trabalhar com sistemas físicos reais através da internet.

Coordenação: Juarez Bento da Silva, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Saiba mais

2014-2015

Educação a distância

Recursos Educacionais Multiplataforma e Abertos na Rede (GT-Remar): o objetivo é desenvolver ferramentas de autoria e de publicação para construção e adaptação de Recursos Educacionais Abertos (REA), em plataformas web, móvel e desktop.

Coordenação: Delano Medeiros Beder, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Saiba mais

Grupo de Trabalho em Experimentação Remota Móvel (GT-MRE): propõe um sistema de experimentação remota, integrado a dispositivos móveis, que permita trabalhar com sistemas físicos reais através da internet.

Coordenação: Juarez Bento da Silva, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Saiba mais

Laboratório Virtual de Atividades Didáticas em Ciências e Robótica (GT-LabVad): visa desenvolver um laboratório virtual para a apresentação remota de experimentos virtuais, adaptação de uma linguagem visual para crianças e disponibilização de bancadas virtuais em espaços públicos.

Coordenação: Fábio Ferrentini Sampaio, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Saiba mais

e-Saúde

Desenvolvimento de aplicativo mobile para divulgação de informações sobre doenças raras (GT-RarasNet): propõe a criação de um aplicativo e uma plataforma web, integrada a dispositivos móveis, para a veiculação de informações nacionais de tais doenças.

Coordenação: Natan Monsores de Sá, da Universidade de Brasília (UnB).

Saiba mais

Implementação de Questionários Inteligentes para Dispositivos Móveis - estudo de caso aplicado na avaliação da Saúde Mental de Idosos (GT-Mobvida): visa criar questionários eletrônicos de forma fácil e intuitiva, que permitam o rastreamento de doenças e planejamento do cuidado da saúde mental de idosos.

Coordenação: Magdala de Araújo Novaes, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).